sábado, dezembro 06, 2008

Ela se foi

Arruma, organiza, confirma passagem. Eu sabia que muito ràpido chegaria a hora dela voltar.
Preferi e consegui não pensar nisso até ontem. Mas demorei a dormir pensando que hoje ela realmente iria.
Foram dois meses e meio de tranquilidade, carinho, troca de experiências e matando uma saudade que estava bem grande.
Bebedocinha descobrindo o mundo, eu aprendendo a ser mãe, o marido aprendendo a ser pai, e minha mãe se deliciando em ser avò da pessoinha mais importante e de nossas vidas.
O dia sò não foi mais normal pelo insistente nò na minha garganta, mas como todos os outros dias Bebedocinha nos acorda, mama, vai pro colinho da vovò com um sorriso bem grande como forma de dizer bom dia. Emite sons como se estivesse realmente conversando e contando pra vovò como foi a noite.
Mexe daqui, arruma dali e finalmente chega a hora de irmos pro aeroporto. Meus olhos se enchem de agua, faço tudo pra que não me vejam assim, pois agora tenho que ser forte. Bebedocinha choraminha um choro sentido pois se não sabe o que se passa, entende que algo està diferente.
Malas fechadas, estrada com a quantidade normal de carros, dia nublado, mas não muito frio. Aeroporto, check-in, pequeno bate papo e a fatìdica ùltima chamada.
Realmente preciso mesmo aprender que agora mais que ser forte preciso aparentar isso, pois Bebedocinha é sim emotiva e muito sentimental.
Vovò chega pra dar beijo e dizer tchau, mas não é possìvel, pois o mesmo chorinho sentido começa novamente. Eu mesmo fazendo muita força não consigo dizer todos os obrigados que queria. Mas existem pessoas que não precisamos dizer nada, quando eu morava dentro da barriga dela nos comunicavamos muito, ela falava e eu respondia....
A mal-sucedida despedida de hoje percebi que temos muito em comum, pois quando minha barriga era a casa da Bebedocinha nossa comunicação era do mesmo jeito.
Ao invés de finalizar esse desabafo com um "estou estamos bem", vou "profetizar" aqui um relacionamento duradouro de muita confiança e amizade com minha filha, pois desde o começo era assim e aqui de fora, continuarà.

11 comentários:

  1. eu não faço a menor ideia do quanto deve ter sido dificil...

    Mas enfim... em uma etapa que se encerra e uma nova que começa.. :)

    Bjokas

    ResponderExcluir
  2. É assim... beijo no coracao minha linda!!

    ResponderExcluir
  3. Ai ate sairam umas lagriminhas aqui... sei bem como eh, amiga, passei por isso ha pouco mais de um mes... doi muito... mas a vida eh assim, e a gente tem que levantar a cabeca e seguir em frente, planejando o proximo encontro!
    Fica bem!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Dá pra imaginar, Laura...Acho que "pior" foi pra sua Mãe, ir embora. (Pior pra uma que pra outra...como medir isso???!!!). Mas quando se deixa um filho, deixa-se um pedaço da gente...Não é fácil.
    Nada consola. O que lhe resta é viver o momento da melhor maneira possível,com maridinho e BebeDocinha a seu lado. Com os dias, as coisas entram nos eixos...

    ResponderExcluir
  5. Nossa, fiquei emocionada!
    Tadinha da sua mãe, deve ter viajado com a mesma sensação!
    Não deixe de ligar prá ela e dizer que a ama muito, muito!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  6. despedidas sao sempre dificeis! mas agora comeca tb uma nova fase pra vcs 3 ;) uma pequena familia feliz e satisfeita. bjs!

    ResponderExcluir
  7. wow...sua mae ja foi?Poxa,eu to amando ter a minha aqui e ainda bem q ela so volta p o Brasil em abril mesmo e eu espero ir com ela aproveitar mais uns 2 meses por la!

    ResponderExcluir
  8. Ai, ai... e eu que enfrentei tudinho sem mãe? Não foi fácil, não é fácil...

    ResponderExcluir